CORPOS GLORIOSOS

BÊNÇÃO ESPECIAL   

 

Editorial do dia 8 de Março de 2015  

 

 

ÍNDICE

Características dos Corpos Gloriosos

Corpos Gloriosos nas Sagradas Escrituras

Corpos Gloriosos nos Evangelhos

Corpos Gloriosos nas Epístolas

Corpos Gloriosos no Catecismo da Igreja Católica

Corpos Gloriosos nas Revelações Privadas

Corpos Gloriosos nas Revelações da Mística Cidade de Deus

Corpos Gloriosos nas Revelações de Medjugorje

Quem já tem os seus Corpos Gloriosos

 

 

Características dos Corpos Gloriosos

Corpo Glorioso é todo o corpo humano ressuscitado com os 4 dotes que o Espírito Santo lhe confere, correspondentes à glória da alma, e da qual derivam. Os dotes dos Corpos Gloriosos são:

Claridade, Impassibilidade, Subtileza e Agilidade.

Claridade - O corpo é revestido de Glória e vida imortal, tal como a alma no seu estado de pureza total, revestindo-se dela na plenitude e para gozá-la eternamente.

Impassibilidade - O corpo adquire o dote de se tornar isento de qualquer alteração ou corrupção, deixando assim de envelhecer, ferir, amputar ou sofrer.

Subtileza - O corpo adquire o dote de total pureza, com relação à matéria grosseira terrena, não sofrendo qualquer resistência de outros corpos, podendo penetrá-los como se fosse espírito incorpóreo.

Agilidade - O corpo adquire o dote de ficar livre do peso da matéria, excedendo a leveza dos Anjos imateriais, e podendo por si mesmo, com maior rapidez do que eles, deslocar-se de um lugar para outro.

 

Corpos Gloriosos nas Sagradas Escrituras

Corpos Gloriosos nos Evangelhos

 

Mateus 17,1-9

1 Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os à parte a uma alta montanha.

2 Lá se transfigurou na presença deles: seu rosto brilhou como o sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura.

3 E eis que apareceram Moisés e Elias conversando com ele.

4 Pedro tomou então a palavra e disse-lhe: Senhor, é bom estarmos aqui. Se queres, farei aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias. Falava ele ainda, quando veio uma nuvem luminosa e os envolveu. E daquela nuvem fez-se ouvir uma voz que dizia: Eis o meu Filho muito amado, em quem pus toda minha afeição; ouvi-o.

6 Ouvindo esta voz, os discípulos caíram com a face por terra e tiveram medo.

7 Mas Jesus aproximou-se deles e tocou-os, dizendo: Levantai-vos e não temais.

8 Eles levantaram os olhos e não viram mais ninguém, senão unicamente Jesus.

9 E, quando desciam, Jesus lhes fez esta proibição: Não conteis a ninguém o que vistes, até que o Filho do Homem ressuscite dos mortos.

 

Mateus 27,52-53

52 Os sepulcros se abriram e os corpos de muitos justos ressuscitaram.

53 Saindo de suas sepulturas, entraram na Cidade Santa depois da ressurreição de Jesus e apareceram a muitas pessoas.

 

Mateus 28,1-7

1 Depois do sábado, quando amanhecia o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o túmulo.

2 E eis que houve um violento tremor de terra: um anjo do Senhor desceu do céu, rolou a pedra e sentou-se sobre ela.

3 Resplandecia como relâmpago e suas vestes eram brancas como a neve.

4 Vendo isto, os guardas pensaram que morreriam de pavor.

5 Mas o anjo disse às mulheres: Não temais! Sei que procurais Jesus, que foi crucificado.

6 Não está aqui: ressuscitou como disse. Vinde e vede o lugar em que ele repousou.

7 Ide depressa e dizei aos discípulos que ele ressuscitou dos mortos. Ele vos precede na Galileia. Lá o haveis de rever, eu vo-lo disse.

 

Lucas 24,

 15 Enquanto iam conversando e discorrendo entre si, o mesmo Jesus aproximou-se deles e caminhava com eles.

16 Mas os olhos estavam-lhes como que vendados e não o reconheceram.

 

João 20,14-19

 14 Ditas estas palavras, voltou-se para trás e viu Jesus em pé, mas não o reconheceu.

15 Perguntou-lhe Jesus: Mulher, por que choras? Quem procuras? Supondo ela que fosse o jardineiro, respondeu: Senhor, se tu o tiraste, diz-me onde o puseste e eu o irei buscar.

16 Disse-lhe Jesus: Maria! Voltando-se ela, exclamou em hebraico: Raboni! (que quer dizer Mestre).

17 Disse-lhe Jesus: Não me toques, porque ainda não subi a meu Pai, mas vai a meus irmãos e diz-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.

18 Maria Madalena correu para anunciar aos discípulos que ela tinha visto o Senhor e contou o que ele lhe tinha falado.

19 Na tarde do mesmo dia, que era o primeiro da semana, os discípulos tinham fechado as portas do lugar onde se achavam, por medo dos judeus. Jesus veio e pôs-se no meio deles. Disse-lhes ele: A paz esteja convosco!

 

João 20,26

 26 Oito dias depois, estavam os seus discípulos outra vez no mesmo lugar e Tomé com eles. Estando trancadas as portas, veio Jesus, pôs-se no meio deles e disse: A paz esteja convosco!

 

Corpos Gloriosos nas Epístolas

Romanos 8,11

11 E, se o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo Jesus há de vivificar também os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.

 

1Coríntios 15,35-58

35 Mas, dirá alguém, como ressuscitam os mortos? E com que corpo vêm?

36 Insensato! O que semeias não recobra vida, sem antes morrer.

37 E, quando semeias, não semeias o corpo da planta que há de nascer, mas o simples grão, como, por exemplo, de trigo ou de alguma outra planta.

38 Deus, porém, lhe dá o corpo como lhe apraz, e a cada uma das sementes o corpo da planta que lhe é própria.

39 Nem todas as carnes são iguais: uma é a dos homens e outra a dos animais; a das aves difere da dos peixes.

40 Também há corpos celestes e corpos terrestres, mas o brilho dos celestes difere do brilho dos terrestres.

41 Uma é a claridade do sol, outra a claridade da lua e outra a claridade das estrelas; e ainda uma estrela difere da outra na claridade.

42 Assim também é a ressurreição dos mortos. Semeado na corrupção, o corpo ressuscita incorruptível;

43 semeado no desprezo, ressuscita glorioso; semeado na fraqueza, ressuscita vigoroso;

44 semeado corpo animal, ressuscita corpo espiritual. Se há um corpo animal, também há um espiritual.

45 Como está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente (Gn 2,7); o segundo Adão é espírito vivificante.

46 Mas não é o espiritual que vem primeiro, e sim o animal; o espiritual vem depois.

47 O primeiro homem, tirado da terra, é terreno; o segundo veio do céu.

48 Qual o homem terreno, tais os homens terrenos; e qual o homem celestial, tais os homens celestiais.

49 Assim como reproduzimos em nós as feições do homem terreno, precisamos reproduzir as feições do homem celestial.

50 O que afirmo, irmãos, é que nem a carne nem o sangue podem participar do Reino de Deus; e que a corrupção não participará da incorruptibilidade.

51 Eis que vos revelo um mistério: nem todos morreremos, mas todos seremos transformados,

52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta (porque a trombeta soará). Os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

53 É necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que este corpo mortal se revista da imortalidade.

54 Quando este corpo corruptível estiver revestido da incorruptibilidade, e quando este corpo mortal estiver revestido da imortalidade, então se cumprirá a palavra da Escritura:

55 A morte foi tragada pela vitória (Is 25,8). Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão (Os 13,14)?

56 Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.

57 Graças, porém, sejam dadas a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo!

58 Por consequência, meus amados irmãos, sede firmes e inabaláveis, aplicando-vos cada vez mais à obra do Senhor. Sabeis que o vosso trabalho no Senhor não é em vão.

1Tessalonicenses 4,15-18

15 Eis o que vos declaramos, conforme a palavra do Senhor: por ocasião da vinda do Senhor, nós que ficamos ainda vivos não precederemos os mortos.

16 Quando for dado o sinal, à voz do arcanjo e ao som da trombeta de Deus, o mesmo Senhor descerá do Céu e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro.

17 Depois nós, os vivos, os que estamos ainda na Terra, seremos arrebatados juntamente com eles sobre nuvens ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor.

18 Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

 

Filipenses 3,21

21 que transformará nosso mísero corpo, tornando-o semelhante ao seu corpo glorioso, em virtude do poder que tem de sujeitar a si toda criatura.

 

Corpos Gloriosos no Catecismo da Igreja Católica

O ESTADO DA HUMANIDADE RESSUSCITADA DE CRISTO

 645. Jesus Ressuscitado estabeleceu com os seus discípulos relações directas, através do contacto físico (564) e da participação na refeição (565). Desse modo, convida-os a reconhecer que não é um espírito (566), e sobretudo a verificar que o corpo ressuscitado, com o qual se lhes apresenta, é o mesmo que foi torturado e crucificado, pois traz ainda os vestígios da paixão (567). No entanto, este corpo autêntico e real possui, ao mesmo tempo, as propriedades novas dum corpo glorioso: não está situado no espaço e no tempo, mas pode, livremente, tornar-se presente onde e quando quer (568), porque a sua humanidade já não pode ser retida sobre a terra e já pertence exclusivamente ao domínio divino do Pai (569). Também por este motivo, Jesus Ressuscitado é soberanamente livre de aparecer como quer: sob a aparência dum jardineiro (570) ou «com um aspecto diferente» (Mc 16, 12) daquele que era familiar aos discípulos; e isso, precisamente, para lhes despertar a fé (571).

646. A ressurreição de Cristo não foi um regresso à vida terrena, como no caso das ressurreições que Ele tinha realizado antes da Páscoa: a filha de Jairo, o jovem de Naim e Lázaro. Esses factos eram acontecimentos milagrosos, mas as pessoas miraculadas reencontravam, pelo poder de Jesus, uma vida terrena «normal»: em dado momento, voltariam a morrer. A ressurreição de Cristo é essencialmente diferente. No seu corpo ressuscitado, Ele passa do estado de morte a uma outra vida, para além do tempo e do espaço. O corpo de Cristo é, na ressurreição, cheio do poder do Espírito Santo; participa da vida divina no estado da sua glória, de tal modo que São Paulo pode dizer de Cristo que Ele é o «homem celeste» (572).

 

Corpos Gloriosos nas Revelações Privadas

Corpos Gloriosos na Mística Cidade de Deus

Mística Cidade de Deus

MCD-3-766

766 … Ao império de Cristo, a alma puríssima da Rainha entrou no virginal corpo, informou-o e ressuscitou-o. Deu-lhe nova vida, imortal e gloriosa, comunicando-lhe os quatro dotes de claridade, impassibilidade, agilidade e subtileza, correspondentes à glória da alma, da qual se derivam aos corpos.

MCD-3-767

767 Com estes dotes gloriosos saiu Maria Santíssima, em corpo e alma, do sepulcro, sem remover a pedra que o fechava, ficando a túnica e toalha estendidas na forma em que cobriam Seu sagrado corpo. Por ser impossível descrever seu brilho e beleza, não me detenho nisso.

MCD-2-1467

1467 Depois disto, à vista de todos aqueles santos, por ministério dos Anjos foram restituídas ao sagrado corpo todas as partes e relíquias que tinham recolhido, deixando-O em Sua natural integridade e perfeição. No mesmo instante, a alma Santíssima do Senhor uniu-se ao corpo com glória e vida imortal. Em lugar do lençol e unções com que foi sepultado (Jo 19, 40), vestiu-se dos quatro dotes da glória: claridade, impassibilidade, agilidade e subtileza. …

MCD-2-1468

1468 A excelência destes dotes, na Ressurreição, excedeu muito à glória que tiveram na transfiguração e noutras ocasiões em que Jesus se transfigurou, como no decurso desta história dissemos (Cf. supra n. 695, 851, 1099) . Naquelas ocasiões, recebeu-a de passagem, em vista da finalidade para que se transfigurava. Agora, porém, a teve com plenitude e para gozá-la eternamente.

Pelo dote da impassibilidade ficou invulnerável a todo poder criado, pois nenhuma potência o podia alterar nem mudar.

Pela subtileza, a matéria grosseira e terrena ficou tão purificada que, sem resistência de outros corpos, podia penetrá-los como se fosse espírito incorpóreo. Assim penetrou a lápide do sepulcro, sem movê-la nem dividi-la, ele que por semelhante modo, havia saído do virginal seiventre de Sua puríssima Mãe.

Pela agilidade ficou tão livre do peso da matéria que excedia à leveza dos Anjos imateriais; por si mesmo podia, com maior rapidez do que eles, deslocar-se de um lugar para outro, como o fez nas aparições aos Apóstolos e em outras ocasiões. As sagradas chagas, que antes desfiguravam Seu corpo Santíssimo, permaneceram nos pés, mãos e lado, tão formosas e refulgentes que aumentavam Sua graça e esplendor. Com toda esta beleza e glória, levantou-se do sepulcro nosso Salvador. Na presença dos Santos e Patriarcas, prometeu a toda a estirpe humana a Ressurreição Universal como efeito da Sua e que, na mesma carne e corpo de cada um, os justos seriam glorificados. Em penhor desta promessa e como reféns da Ressurreição Universal, o Redentor ordenou às almas de muitos Santos ali presentes, que se reunissem aos respectivos corpos e os ressuscitassem para a vida imortal. Instantaneamente executou-se o divino mandato, antecipadamente e ressuscitaram os corpos, refere São Mateus (27, 52). Entre eles se encontravam Santa Ana, São José e São Joaquim, além de outros antigos Pais e Patriarcas que se distinguiram na Fé e esperança da Encarnação e com maiores ânsias a desejaram e pediram ao Senhor. Em recompensa, foi-lhes adiantada a Ressurreição e glória dos seus corpos.

MCD-2-1475 Doutrina

1475 Estes dotes, crescem por qualquer acto meritório feito por quem está em Graça, ainda que seja apenas mover uma palhinha ou dar um copo d'água (Mt 10, 42) por amor de Deus. Por qualquer destas insignificantes acções, a criatura adquire, para quando estiver na Bem-Aventurança, maior esplendor do que o de muitos Sois.

Na impassibilidade, fica mais imune da corrupção humana e terrena, do que poderiam conseguir as forças e diligências das criaturas, para afastar de si tudo quanto as pode prejudicar ou alterar.

Na subtileza, cresce o domínio sobre tudo quanto lhe possa resistir e adquire nova virtude sobre o que quiser penetrar.

No dote da agilidade, qualquer acto meritório confere maior capacidade de se movimentar do que possuem as aves, o vento e todas as criaturas activas, como o fogo e demais elementos, quando atraídos ao seu centro natural.

Pelo aumento que se merece nestes dotes corporais, entenderás o que recebem os dotes da alma, aos quais correspondem e dos quais derivam.

Qualquer mérito confere à visão beatífica maior claridade e conhecimento dos atributos e perfeições divinas, do que quanto alcançaram, nesta vida mortal, todos os doutores e sábios que a Igreja tem tido. Aumenta-se também o dote da compreensão ou posse do objecto Divino. A posse e segurança com que abraça aquele sumo e infinito Bem, comunica ao justo nova segurança e descanso mais estimável do que se possuísse tudo quanto é precioso, rico, desejável e apetecível entre as criaturas, mesmo que tivesse tudo sem temor de o perder. Ao dote da fruição, o terceiro da alma, pelo amor com que o justo pratica aquele pequenino acto, se concede no Céu, por recompensa, graus de amor fruitivo tão excelentes, que jamais poderiam ser medidos pelo maior afecto que os homens possam ter na vida ao que é visível. E, o gozo que dessa fruição resulta, não tem comparação com coisa alguma da vida mortal.

 

Corpos Gloriosos nas Mensagens de Medjugorje  

Medjugorje, 24 de Julho de 1982

 “Queridos filhos! No momento da morte se deixa a terra em plena consciência, aquela que temos agora. No momento da morte se está consciente da separação entre o corpo e a alma. É errado ensinar às pessoas que se nasce várias vezes e que a alma passa em diversos corpos. Nasce uma única vez e depois da morte o corpo se decompõe e não reviverá mais. Cada homem, depois, receberá um corpo transfigurado. Também quem fez muito mal durante a vida terrena pode ir para o Céu, se no fim da vida se arrepender sinceramente dos seus pecados, se confessar e comungar. Obrigada por terdes respondido ao meu chamado”.

 

Quem já tem os seus Corpos Gloriosos

Como se pode constatar pelas passagens acima da Mística Cidade de Deus MCD-2-1468 quem já tem os seus corpos Gloriosos são:

Naturalmente Jesus e a Virgem Maria e ainda Santa Ana, São Joaquim e São José, além de outros antigos Pais e Patriarcas,

Muito provavelmente também terão os seus Corpos Gloriosos Santo Enoc (Enoque), Santo Elias e São João Evangelista, segundo algumas referências da Beata Ana Catarina Emmerich.

Outros que foram ressuscitados logo após a Ressurreição de Jesus, e relatados em Mateus 27,52-53, também provavelmente terão os seus Corpos Gloriosos.

Depois do Juízo Universal e da Ressurreição dos Mortos, todos os que habitarem no Paraíso Celeste terão os seus Corpos Gloriosos, mas com os seus dotes em graus diferentes, consoante os méritos alcançados pelo homem durante a sua vida terrena. Quanto mais Santo tiver sido na Terra, maior Glória terá nos Céus.

Depois do Juízo Universal e da Ressurreição dos Mortos, todos os que habitarem nos Novos Céus e Nova Terra terão igualmente os seus Corpos Glorificados. Este Corpos Glorificados que aqui refiro, serão só diferentes dos Gloriosos, no aspecto que um dia mais tarde passarão pela morte terrena, sem dores e sem doenças, para habitarem de imediato, definitiva e eternamente no Paraíso Celeste.

Os que se tiverem condenado ao Inferno, terão os seus corpos ressuscitados, mas sem os dotes dos Corpos Gloriosos.

http://www.amen-etm.org/Gloriosos.htm